quarta-feira, 10 de junho de 2009

TERAPIA MANUAL – Princípios e Técnicas

“Atuamos sobre aqueles pacientes que nos oferecem o corpo para seu estímulo. Escolhemos desde o conhecimento profundo do corpo humano, sua morfologia, sua fisiologia, com rigor científico, com precisão clínica, os tecidos-chaves de tratamento, e aplicamos em base a respostas neurofisiológicas e biomecânicas, estímulos que em sua execução técnica têm também, e isto nos diferencia de outros profissionais da saúde, um lado de arte, de expressão, de elaboração, de estabelecimento de um ‘diálogo’ com os tecidos do paciente em base à nossa aprendizagem de percepção ‘fina’ dos diferentes estados dos tecidos corporais.
A terapia manual vai mais além do simples ato terapêutico para solucionar um sintoma ou recuperar uma função. A terapia manual como conceito de trabalho sobre nossos pacientes é uma arma tão próxima, tão natural e tão eficaz que é uma ferramenta, um método de atuação fisioterápico, de valor terapêutico e preventivo incalculável.”


(CAMPOS, 1998)

Fonte: G. Almazán Campos. Terapia manual y osteopatía. «De la teoría a la técnica». Revista Iberoamericana de Fisioterapia y Kinesiología 1998 ; 1(1) : 47-59.


A terapia manual é uma área especializada da Fisioterapia, que tem como principais objetivos a redução da dor e a restauração da função normal.

Nos últimos anos, os currículos das escolas de fisioterapia expandiram de forma intensa a exposição dos acadêmicos frente às técnicas de mobilização articular e da Terapia Manual. Consequentemente, os fisioterapeutas registraram-se em um número maior de cursos de extensão com o foco na mobilização articular.

Na terapia manual, o fisioterapeuta utiliza suas mãos para aplicar pressão ou tração sobre uma determinada estrutura (fáscia, músculo, articulação etc.), com o intuito de mobilizá-la a fim de diminuir a dor causada pelo espasmo (ou tensão) muscular ou por uma disfunção articular.

As bases fisiológicas e biomecânicas são fundamentais para o entendimento da Terapia Manual e de seus efeitos sobre o conjunto da unidade neuromusculoesquelética em disfunção. Um estudo fisiológico e biomecânico detalhado, baseado em evidências cientificas, explica melhor sobre a dor, a inflamação e a restrição da mobilidade estabelecida.

Dentre os principais benefícios ofertados pelas diversas técnicas manuais, podemos citar que elas: reduzem ou eliminam as dores musculares/articulares; diminuem as tensões musculares; promovem a lubrificação intra-articular; aumentam a flexibilidade dos tecidos conectivos (músculos, cápsulas, ligamentos, tendões); previnem contra bloqueios intra-articulares, entre outros.

O diagnóstico biomecânico e funcional é primordial para a Terapia Manual, pois permite o melhor direcionamento na escolha dos recursos terapêuticos manuais a serem empregados durante o tratamento. Ele se baseia em uma boa anamnese, a qual deverá identificar: o tipo de dor e sua localização; se existe irradiação da dor para um ou outro nível motor; e, ainda, a correlação da dor com os diferentes elementos de um metâmero (miótomo, dermátomo, esclerótomo, angiótomo, enterótomo etc.).

As diversas técnicas da Terapia Manual
A Terapia Manual abrange uma larga escala de técnicas que são usadas para aliviar a dor e aumentar a mobilidade articular. Sua aplicação tem sido utilizada não somente para pacientes com desordens ortopédicas, mas também em determinadas circunstâncias que envolvem déficits do sistema nervoso central.
As técnicas manuais podem ser divididas em:

(Fonte: Arquivos da autora)

Áreas Atuantes da Terapia Manual
• Ortopedia e Traumatologia
• Reumatologia
• Neurologia
• Pediatria
• Gineco-Obstetrícia
• Geriatria
• Outras

Indicação
• Pós- Operatório
• Problemas posturais
• LER/DORT
• Estabilização segmentar
• Dores musculares em geral
• Dores miofasciais
• Restrições articulares
• Tensão ou compressão do tecido neural
• Paralisia facial
• Fraqueza muscular
• Falta de equilíbrio e propriocepção corporal
• Cefaléia
• DTM (Distúrbio Têmporo-mandibular)
• Rinite/Sinusite
• Outros

Contra-Indicação
• Malignidades
• Fraturas Recentes



Posts relacionados:

Técnicas de Fisioterapia



Dra. Helga Monteiro


Fisioterapeuta

Crefito: 75.660-F

5 comentários:

Dani Souto disse...

Excelente iniciativa. Parabens pelo blog

FISIOSAÚDE - CENTRO DE REABILITAÇÃO ESPECIALIZADA disse...

Olá Dani Souto,

Obrigada!!

Volte sempre!!

Abraços.

Anônimo disse...

Mas... o que é enterótomo?

Desde já agradeço. Sucesso ao blog!!

FisioSaúde disse...

Boa noite 'Anônimo',

respondendo a você:

ENTERÓTOMO - região de influência do nervo espinhal sobre AS VÍSCERAS, onde podem ocorrer disfunções neurovegetativas viscerais.

Até logo!

Dani Barradas disse...

O que te levou a trabalhar nesta área? Qual a sua aspiração?